Amphenol

Blog

O que é energia solar flutuante? Descubra a nova tendência do mercado

12 de janeiro de 2023

Entender o que é energia solar flutuante permite que você conheça de perto essa tecnologia revolucionária, capaz de levar energia limpa para as regiões mais improváveis. 

Por meio de uma infraestrutura adaptada a esse local, é possível aproveitar os benefícios dessa inovação mesmo sem um terreno próprio para a instalação.

Especialmente para projetos que demandam uma grande região para fixar os painéis, a sua utilização sobre as águas pode ser uma excelente alternativa a fim de otimizar o uso do terreno. 

Se você quer entender mais sobre essa possibilidade, além das suas vantagens e desvantagens, continue a leitura!

O que é energia solar flutuante?

A usina solar flutuante é responsável por gerar energia solar captando a luz solar e a convertendo em eletricidade. Porém, enquanto as mais usuais são instaladas em terra ou telhados, essa alternativa usa a água de lagos, lagoas e estações de tratamento, por exemplo.

Dessa forma, é preciso incorporar algum material que deixe os equipamentos flutuando na água. Assim, agregam-se flutuadores para que as placas não acabem afundando. Vale destacar que é necessário que fiquem no ângulo correto para otimizar o desempenho do sistema.

Há ainda dois modelos de flutuadores que podem ser utilizados para esse fim. O primeiro deles é chamado de puro, sendo confeccionado com plástico e fibra de vidro. O outro é composto por suporte metal para fixar os painéis.

Quais são as vantagens da energia solar flutuante?

A energia solar flutuante pode apresentar diversos benefícios frente ao outro tipo existente. Conhecê-los pode ajudar a compreender melhor o porquê de ter se tornado uma tendência no mercado. Continue a leitura e confira!

Libera terras

Muitos módulos de energia solar podem ocupar um espaço considerável de terra, que poderia ser utilizado para outros fins. Nesse sentido, a energia solar flutuante ocupa espaços mais adequados.

Além do mais, agrega valor sustentável ao produto, já que, em algumas ocasiões, é necessário remover árvores.

Aumenta eficiência energética

Pelo fato de a água ter temperaturas mais amenas, há um efeito impulsionador na geração de energia solar. Isso porque a superfície da água atua como um mecanismo de resfriamento dos módulos, obtendo melhor desempenho e gerando ainda mais energia.

Assim, pode ser uma ótima alternativa incorporar esse recurso em lagos, lagoas e outros locais com água. Já existem, inclusive no Brasil, várias instalações que optaram por esse modelo.

Permite a incorporação de recursos

Existem algumas formas de aumentar a eficiência da captação da energia solar. Por exemplo, um recurso muito utilizado na flutuante é o sistema de rastreamento.

Eles são usados para fazer as placas girarem e ficarem sempre em direção ao sol, como se fosse um girassol. Nesse modelo, a incorporação desse mecanismo é fácil e proporciona melhor desempenho.

Diminui a evaporação

Outra vantagem que a energia solar flutuante pode proporcionar para o meio ambiente é com relação à evaporação dos corpos aquáticos. Com as mudanças climáticas ocorrendo, as secas também começam a ganhar campo.

O uso da energia solar flutuante serve como uma importante aliada para evitar que lagos, lagoas e outras superfícies sumam. Isso porque as placas proporcionam as sombras que auxiliam na redução da evaporação devido ao clima.

Oferece variedade de aplicação

Essa é outra vantagem que a energia solar flutuante proporciona. Por meio dos equipamentos adequados, é possível ser instalada em diversos locais de maneira simplificada e eficiente.

Isso porque em quase todas as superfícies com água torna-se possível incorporá-la. Além do mais, não importa se a superfície é natural ou se foi feita para incorporar os módulos de energia solar.

Quais são as desvantagens da energia solar flutuante?

Apesar de apresentar diversas vantagens, existem alguns pontos que devem ser conhecidos antes de optar pela energia solar flutuante. O principal aspecto que desmotiva o seu uso são os preços.

Em geral, o custo para instalação desse modelo é mais alto do que o feito em terra. Além disso, para garantir a manutenção e o bom funcionamento, há tendência de aumento de custos.

Existem ainda os investimentos nos equipamentos próprios para instalar a energia solar flutuante, como os flutuadores. Assim, é válido avaliar o custo-benefício para oferecê-lo em sua empresa, além de aprender técnicas para aumentar as vendas de tal solução.

Já existem projetos de energia solar flutuante no Brasil?

Uma vez que diversas regiões brasileiras contam com reservatórios, lagos e rios, há um grande potencial que pode ser explorado para a geração de energia solar. 

Na atualidade, os projetos mais proeminentes foram instalados em hidrelétricas, pois a condição desse reservatório artificial favorece o uso dessa tecnologia.

Projeto Pioneiro

A primeira usina solar flutuante brasileira foi instalada em 2014 no estado de São Paulo, mais especificamente na cidade de Rosana. 

Em sua totalidade, o projeto consegue gerar uma potência mensal de 101.522 kWh, sendo suficiente para fornecer energia a mais de 1.000 famílias com consumo de até 100 kWh.

Maior instalação em águas brasileiras

Já o maior projeto de energia solar flutuante foi inaugurado em 2019 no reservatório da hidrelétrica de Sobradinho. 

Além da atual geração de 1 MW (megawatt), o projeto prevê expansão para alcançar a produção de 2,5 MW (megawatt) ao final do seu ciclo de investimentos.

Entendeu o que é energia solar flutuante e como ela pode ser utilizada para contribuir com a otimização dos seus recursos? Atualmente, existem diversos projetos no Brasil que estão contribuindo para popularizar a energia solar flutuante. 

A Amphenol, por exemplo, conta com uma ampla linha de cabos e conectores utilizados na fabricação de equipamentos para energia solar. Confira nosso catálogo de produtos para energia solar no Brasil e comece o seu projeto agora mesmo!

Receba nossas novidades

Ao se cadastrar você concorda com nossos termos de política de privacidade.